O sertanejo é um gênero riquíssimo, além de belas letras, melodias e arranjos, possui composições com lindas progressões.

É um gênero que utiliza vários instrumentos na execução de suas músicas. Vamos passear pelos seus variados estilos e aprender sobre os instrumentos usados em cada um.

Sertanejo raiz

Esse subgênero é o que chamamos de primeira era da música sertaneja, e o que mais se aproxima de fato com a música do interior.

Nesse estilo os instrumentos mais usados são viola caipira, violão, sanfona, percussão simples e o canto, podendo ser em duetos, ou solo.

Nesse estilo os artistas podem usar várias violas ao mesmo tempo, levando o nome de moda de viola.

No decorrer dos anos, houve a segunda era da música sertaneja, ao que damos o nome de segunda era ou fase de transição, nessa fase de transição entre o sertanejo raiz e o romântico, que é o que veremos a seguir, não houve mudanças consideráveis na composição das bandas, duplas, ou cantores solos, para tocar música sertaneja, eles continuaram fieis aos instrumentos que caracterizavam esse estilo.

Sertanejo romântico

Esse subgênero, conhecido como terceira era, nesse momento a ideia de tocar música sertaneja era sinônimo de romantismo, as bandas, grupos e cantores estavam sofrendo influência da música pop dos EUA, e com isso veio uma nova roupagem.As violas perdem espaço e entram instrumentos como sax, teclado, bateria, guitarras elétricas, com alguns riffs e solos (essa nova fase foi bastante questionada, pois para alguns conservadores do gênero, a música sertaneja não deveria ter tais instrumentos de acompanhamento), duplas como Zezé de Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, usavam desses artifícios em suas músicas.

Sertanejo universitário

Chegamos no novo milênio e com ele a quarta era da música sertaneja, nessa era, o Brasil vive uma enxurrada de bandas, cantores solos e duplas, e para tocar música sertaneja nesse período, as banda se adaptaram mesclando características de outros estilos como rock, samba, música eletrônica e funk carioca. Nesse momento entram instrumentos diversos: cavaquinho, trompete, trombone, mesa de DJS, a percussão aumenta e as músicas ganham mais efeitos que o normal, se na era romântica o sertanejo era criticado, na era do sertanejo universitário as críticas se tornaram bem mais pesadas.

Em resumo, para se tocar música sertaneja, não é preciso aparatos e diversos equipamentos, apenas é preciso ter amor ao estilo, uma viola ou violão, fôlego nos pulmões e soltar a voz.

Categorias: Curiosidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *